Ir para conteúdo

O outro lado dos estudos!


Taylane C.

551 visualizações

 Share

Vejo muitas vezes pessoas se comparando, olhando a “grama do vizinho” ... O maior erro do estudante é se preocupar com isso!

Quando iniciei meus estudos eu tinha 4 matérias no ciclo (Português, Constitucional, Administrativo e Informática), conseguia estudar só 2 horas por dia e olhe lá. Muitas vezes sentava para estudar e nada conseguia fazer...

Via muitas vezes pessoas postando suas horas de estudos e suas dezenas de matérias no ciclo, eu pensava: “Se eu não estou entendendo uma matéria, como é que vou conseguir estudar tantas matérias ao mesmo tempo?” ... Ficava triste e me abalava, pois achava que concursos não eram para mim...

Passei por muitas dificuldades e ainda passo...

Antes eu não entendia nenhum termo jurídico, matemática eu sofria muito tentando calcular a mão, português eu não entendia nem o que o enunciado pedia... Abaixei a cabeça e comecei a superar minhas dificuldades devagar, um passo de cada vez, sem me comparar com ninguém, pois eu tinha meus próprios desafios para encarar!

Hoje olho para trás e vejo o quanto evolui...Conto algumas vezes quantas matérias eu tenho no meu ciclo e como as coisas estão andando por aqui... Conto pois é motivo da minha alegria esse avanço, e também para mostrar que apesar das dificuldades, se eu consegui, você  também pode conseguir!

As vezes as pessoas podem até pensar que tenho a rotina perfeita, que meus estudos são os melhores possíveis... NÃO SE ENGANE! Tem dia que saio da cama me arrastando, tem dias que bato a meta e tem dias que não, e alguns dias não dá para estudar!

Tenho minhas crises de ansiedade, as vezes choro, xingo e duvido da minha capacidade...

Hoje estudo para Tribunal de Contas, tento dar o meu melhor para passar. Mas confesso: Estou com muito medo. As vezes quando penso muito na prova fico com dor no peito por conta da ansiedade e dá vontade de vomitar. Mas evito pensar!

Choro, jogo uma água fria no rosto e volto a estudar. Amanhã é um novo dia e com persistência sei que uma hora chegarei lá.

Não se compare, não pense que seu vizinho está melhor que você. Todos nós temos dificuldades e dias ruins. Apesar de tudo...Seu maior concorrente é você!

Apesar das minhas dificuldades, gosto de motivar as pessoas que estão no caminho...

Persistência é a chave, quero e vou chegar lá. 🙌📚💪🙏📚

 

  • Curtir 25
  • Obrigado! 10
 Share

9 Comentários


Comentários Recomendados

José Jonas

Postado (editado)

sensacional, perfeito.. eu percebo nesses meus incríveis 6 meses tem dia que passo um pouco da cota nos estudos e ai a mente cansada eu paro e sem querer descobri uma tecnica que ajuda a voltar para os estudos, tomar um banho te tira daquela coisa monótona ( a mente pensa que vai sair ou fazer algo mais ''fácil'') isso pode garantir mais uma hora, mas não é bom fazer isso sempre, até pq agente estudando não ultrapassa todos os dias, "veja o seu limite e fique abaixo dele "

Fico feliz pelas dicas, porque eu estava achando que se eu não batesse a meta hoje eu não rendi nada. 

Fica a dica não comemore por coisas grandes, comemore por cada conquista, ''hoje aprendi sobre verbo'' comemore!! ''hoje aprendi sobre indelegabilidade'' comemore!! um pouco todo dia (se possivel) e quando olhar para trás vai estar comemorando assim igual nossa querida Taylane. Bons estudos para todos.

Editado por José Jonas
  • Curtir 5
Link para o comentário
Vinícius Renato

Postado

É exatamente assim. Cada pessoa tem uma vida, um ritmo etc. E ouço falar que quanto mais tempo de concurseiro a pessoa tem, menos "desespero" ela tem, porque já conhece na pele como é essa vida. 

Estudar 08h por dia uma vez, colocar no insta etc. não é algo de outro mundo. Agora fica nesse ritmo pot 1, 2 ou mais anos, de domingo a domingo. Não dá. As dificuldades existem (e como existem), e sobre elas pouca gente fala, durante a jornada. 

E é isso que você falou: o seu maior concorrente é você mesmo. Dia após dia. 

  • Curtir 7
Link para o comentário
Carol Anjos

Postado

Perfeito!!! Acho que um dos maiores erros que cometemos nessa jornada é esse: se comparar. Cada um tem a sua cruz pra carregar e o que nós  olhamos de fora muitas vezes não é a realidade do colega. É bom compartilhar as vitórias, mas vivenciamos todos os dias as nossas próprias derrotas. Assim chegaremos lá muito mais fortes! 

  • Curtir 6
Link para o comentário
Rodrigo O.

Postado

Que maravilha poder compartilhar nossas angústias e saber que não estamos sozinhos nesta caminhada. 

Ando passando por uma angústia que está prejudicando meu desempenho nos estudos. Além de estar me sentindo muito solitário, (moro só e tenho uma labradora que já é uma senhorinha), tenho percebido uma queda muito grande na porcentagem de acertos em resoluções de questões. Quando termino de fazer uma bateria de questões e vejo que acertei 50, 60, 65%, fico muito desanimado. E isso parece estar se tornando um ciclo vicioso muito ruim pois percebi que quanto mais vejo as baixas porcentagens de acertos, mais estas porcentagens diminuem. 

Lendo os relatos de vocês, percebi que além da comparação com outros, existe também outro aspecto que é muito prejudicial para a concentração e motivação nos estudos; a auto cobrança. 

É importante cumprirmos metas e focarmos em aumentar o número de questões acertadas, porém, a pergunta que fica é: como lidar com isso sem saturarmos nosso ânimo e concentração nos estudos?

Muito obrigado pelos relatos de vocês.

Um grande abraço. 

  • Curtir 3
Link para o comentário
José Jonas

Postado

1 hora atrás, Rodrigo O. disse:

Que maravilha poder compartilhar nossas angústias e saber que não estamos sozinhos nesta caminhada. 

Ando passando por uma angústia que está prejudicando meu desempenho nos estudos. Além de estar me sentindo muito solitário, (moro só e tenho uma labradora que já é uma senhorinha), tenho percebido uma queda muito grande na porcentagem de acertos em resoluções de questões. Quando termino de fazer uma bateria de questões e vejo que acertei 50, 60, 65%, fico muito desanimado. E isso parece estar se tornando um ciclo vicioso muito ruim pois percebi que quanto mais vejo as baixas porcentagens de acertos, mais estas porcentagens diminuem. 

Lendo os relatos de vocês, percebi que além da comparação com outros, existe também outro aspecto que é muito prejudicial para a concentração e motivação nos estudos; a auto cobrança. 

É importante cumprirmos metas e focarmos em aumentar o número de questões acertadas, porém, a pergunta que fica é: como lidar com isso sem saturarmos nosso ânimo e concentração nos estudos?

Muito obrigado pelos relatos de vocês.

Um grande abraço. 

Cara cada dia vem um pensamento diferente né, são as dificuldades.. e ai por exemplo hoje eu li o PDF 03 de Direito Adminstrativo e compreendi e entendi super bem, até meio que decorei algumas coisas na primeira passada. Fui responde as questões feliz da vida,  e de 10 eu acertei só uma, agora alguns pontos a serem visto por exemplo, o enunciado das questão estavam cabeludas e como é um primeiro contato eu acho que isso influenciou bastante, mas talvez também não estava bem para responder já afinal tinha acabado de estudar o pdf, mas enfim, voltando a triste realidade que vivi ao responder as questões deste PDF eu pensei comigo não tem problema nem que eu faça 39 % eu vou dar continuidade pq as vezes pode ser que caia alguma coisa dali mas e se não cair?? vou esmorecer, achar que não é pra mim?? NÃO!!! vou seguir em frente e levar o máximo de conhecimento para o dia da prova.

Todos nos que estamos estudando estamos no caminho, cada dia um pouco, pode ter certeza que quem não vai estar no caminho vai ser o que nem % faz ou seja quem não estuda não esta no caminho. No demais Rodrigo Parabéns, bem vindo ao clube, e FE ( firmeza nos estudos ) 

  • Curtir 1
  • Obrigado! 1
Link para o comentário
Taylane C.

Postado

11 horas atrás, Rodrigo O. disse:

Que maravilha poder compartilhar nossas angústias e saber que não estamos sozinhos nesta caminhada. 

Ando passando por uma angústia que está prejudicando meu desempenho nos estudos. Além de estar me sentindo muito solitário, (moro só e tenho uma labradora que já é uma senhorinha), tenho percebido uma queda muito grande na porcentagem de acertos em resoluções de questões. Quando termino de fazer uma bateria de questões e vejo que acertei 50, 60, 65%, fico muito desanimado. E isso parece estar se tornando um ciclo vicioso muito ruim pois percebi que quanto mais vejo as baixas porcentagens de acertos, mais estas porcentagens diminuem. 

Lendo os relatos de vocês, percebi que além da comparação com outros, existe também outro aspecto que é muito prejudicial para a concentração e motivação nos estudos; a auto cobrança. 

É importante cumprirmos metas e focarmos em aumentar o número de questões acertadas, porém, a pergunta que fica é: como lidar com isso sem saturarmos nosso ânimo e concentração nos estudos?

Muito obrigado pelos relatos de vocês.

Um grande abraço. 

Oi Rodrigo, a nossa cabeça é bem complicada mesmo.

A gente precisa entender que estamos na fase do "conhecimento", e nessa fase estaremos errando muito, é normal acontecer. Eu sempre gosto de usar a frase do Mandela: "Eu nunca perco, ou eu ganho ou eu aprendo". Então não desanime, interprete seus "erros" como uma porta para aprender mais. A gente avança e melhora nossos estudos através dos erros. Eu neste exato momento estou vendo meu percentual de acertos no assunto "Mandado de segurança" em processo civil, está muitíssimo baixo.

Devo ficar triste? De forma alguma. É preciso ver onde estou precisando melhorar, é uma oportunidade para reforçar essa parte e me sair melhor na prova. 

Então não desanime, se esta com percentual ruim, encare isso como uma chance de melhorar, observe seus estudos, veja se é falta de concentração, falta de conhecimento no assunto ou outra coisa. Se for falta de concentração, indico fazer 10 min de meditação antes dos estudos todos os dias, em duas semanas vai ver como tem um resultado ótimo para os estudos. Se for falta de conhecimento, dê uma pausa e faça uma boa revisão!

Tenha pensamentos positivos para seus estudos, realmente ficar pensando que esta errando muito, que está ruim etc, acaba sendo frustrante e um ciclo vicioso como falou. Força, estamos no mesmo barco e todos aprendendo. 

Espero ter ajudado 🙂 Bons estudos.

  • Curtir 1
  • Obrigado! 1
Link para o comentário
Rodrigo O.

Postado (editado)

Em 02/07/2020 em 08:36, Taylane C. disse:

Oi Rodrigo, a nossa cabeça é bem complicada mesmo.

A gente precisa entender que estamos na fase do "conhecimento", e nessa fase estaremos errando muito, é normal acontecer. Eu sempre gosto de usar a frase do Mandela: "Eu nunca perco, ou eu ganho ou eu aprendo". Então não desanime, interprete seus "erros" como uma porta para aprender mais. A gente avança e melhora nossos estudos através dos erros. Eu neste exato momento estou vendo meu percentual de acertos no assunto "Mandado de segurança" em processo civil, está muitíssimo baixo.

Devo ficar triste? De forma alguma. É preciso ver onde estou precisando melhorar, é uma oportunidade para reforçar essa parte e me sair melhor na prova. 

Então não desanime, se esta com percentual ruim, encare isso como uma chance de melhorar, observe seus estudos, veja se é falta de concentração, falta de conhecimento no assunto ou outra coisa. Se for falta de concentração, indico fazer 10 min de meditação antes dos estudos todos os dias, em duas semanas vai ver como tem um resultado ótimo para os estudos. Se for falta de conhecimento, dê uma pausa e faça uma boa revisão!

Tenha pensamentos positivos para seus estudos, realmente ficar pensando que esta errando muito, que está ruim etc, acaba sendo frustrante e um ciclo vicioso como falou. Força, estamos no mesmo barco e todos aprendendo. 

Espero ter ajudado 🙂 Bons estudos.

Na verdade é uma caminhada...

Muitas vezes não percebemos que estamos evoluindo quando o que estipulamos como meta possui longo prazo para absorção.

Lembro quando estudava improvisação em jazz na guitarra e no violão e que ficava angustiado por não conseguir improvisar em determinada música... Certo dia, uns dois anos depois de ter iniciado este meu estudo musical, fui tocar ao vivo em um encontro de músicos e tive o que chamamos "êxtase da improvisação" que é quando você esquece toda a teoria estudada e simplesmente curte o momento.

Um dia, certamente teremos o "êxtase das questões". Kkkkkkkk

Ou melhor ainda, o "êxtase da aprovação".

Um grande abraço.

Editado por Rodrigo O.
  • Curtir 1
Link para o comentário
José Jonas

Postado

10 horas atrás, Rodrigo O. disse:

Na verdade é uma caminhada...

Muitas vezes não percebemos que estamos evoluindo quando o que estipulamos como meta possui longo prazo para absorção.

Lembro quando estudava improvisação em jazz na guitarra e no violão que eu ficava angustiado por não conseguir improvisar em determinada música... Certo dia, uns dois anos depois de ter iniciado este meu estudo musical, fui tocar ao vivo em um encontro de músicos e tive o que chamamos "êxtase da improvisação" que é quando você esquece toda a teoria estudada e simplesmente curte o momento.

Um dia, certamente teremos o "êxtase das questões". Kkkkkkkk

Ou melhor ainda, o "êxtase da aprovação".

Um grande abraço.

ta aí!! ótimo exemplo para nós.. valeu 

Link para o comentário
Visitante
Adicionar um comentário...

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

×
×
  • Criar Novo...