Ir para conteúdo

Todas Atividades

Atualizada automaticamente     

  1. Recentemente
  2. Hoje
  3. REGIANE FERREIRA

    • REGIANE FERREIRA
    •   
    • Carol Anjos

    PF, fiz a mesma coisa. mas nas células para digitar n, de paginas ou questões resolvidas aparece a mensagem conteúdo protegido

  4. Ontem
  5. Última semana
  6. Anteriormente
  7. Aline Colares Ferreira

    A Síndrome do Foco Relativo

    Parece que pegaram minha história e colocaram aqui. Só trocaram o nome e a idade rsrsrs.
  8. Olá, como estão?? Também estou nessa luta. Sempre fiz atividade física, mas quando comecei a estudar para concursos estava há um tempo parada, e aí as dores nas costas começaram. Porém, foi só voltar para academia que passaram. Só que aí, esse ano devido à pandemia comecei a ficar mais estressada (filhos em casa, sem tempo pra nada, ter que mudar minha rotina de estudos completamente, avacalhou foi tudo, kkkk) e as dores nas costas voltaram muito piores do que antes, e comecei a sentir muita dor no pescoço, na base do crânio. Vou fazer ressonância para descobrir a causa, to de castigo de academia, fazendo fisio e acupuntura. Acredito que o stress tenha agravado as dores, mas ter uma má postura influencia e muuuuuito nessa questão. Troquei minha cadeira de estudos, apesar de ainda não ser a que eu gostaria, ajudou um pouco, mas estudar agora está sendo mais desconfortável e as dores atrapalham.. Tudo que está ao meu alcance estou fazendo, aconselho vocês a focarem no que vocês podem controlar, tentem não ficar tensas e ansiosas, lembrem que tudo acontece no momento certo, façam sua parte, dê o máximo de si, sei que as dores incomodam, e muito, mas tentem não focar nisso e não deixar que elas atrapalhem vocês, mas respeitem o limite do seu corpo, porque corpo e mente devem estar alinhados, um não funciona bem se o outro também não estiver bem. Abraços, fiquem com Deus.
  9. Flávia Vidal

    Flávia Vidal

    "Passar por problemas, lutas e dores faz parte da caminhada, mas é você quem decide se vai vencê-los, ou deixá-los vencer você."

    Augusto Cury.

  10. chiqueti

    O poder das questões

    Sensacional, Thales. Eu fiquei muito tempo fazendo questões site sem separar em cadernos por assunto. O que aconteceu é que meu percentual de acertos chegou no platô. No Tec até dava para ter uma ideia, olhando as estatísticas, de quais eram os pontos mais deficientes, mas fica muito diluído no histórico. Esse modo que você e Diogo recomendam acredito que seja o ideal. Como estou recém começando a estudar assim, não consegui ainda aumentar meu percentual de acertos, mas já estou identificando as deficiências, o que já é muito bom. Agradeço demais!
  11. Flávia Vidal

    Flávia Vidal

    "Se você não lutar por alguma coisa, será vencido por qualquer coisa." 😉

  12. Flávia Vidal

    Flávia Vidal

    "Quando você perceber que a disciplina é uma ferramenta para crescer, você dará valor a ela."

    Abílio Diniz.

  13. Você procura produtividade e eficiência nos estudos? Veja o principio de Pareto 80/20! Produtividade e eficiência são elementos que vêm não somente com a prática, mas também com autoconhecimento. O princípio de Pareto, também conhecido como 80/20, permite uma visualização abrangente dos problemas mais importantes do estudante, e isso possibilita a concentração de esforços nos elementos que alavancam a evolução em um processo. A maioria dos estudantes não percebe a importância dessa atividade, muitas vezes porque nunca foi apresentado a ela ou também porque pode presumir que está perdendo tempo de estudo. Mas, na verdade, conhecer-se é útil para estudar de forma direcionada, planejada e com foco na evolução dos resultados; de forma contrária, o estudante estará seguindo um fluxo pré-estabelecido que não atende suas demandas individuais. 80/20 é o princípio de Pareto que apresenta o seguinte conceito: 80% das consequências vêm de 20% das causas. Esse princípio é muito útil para identificar pontos de melhoria, como também pontos de aperfeiçoamentos, e para definir que planos de ação devem ser traçados primeiro, ou seja, qual deve ser prioridade para a definição do ciclo de estudos. Vamos à técnica: O primeiro passo é identificarmos quais matérias ou conteúdos devem ser estudados e, para que isso seja consistente, utilizaremos o conteúdo programático – objetos de avaliação – da prova que iremos realizar. É possível encontrarmos essas informações nos índices de livros, apostilas preparatórias e até mesmo com professores experientes na área. O segundo passo é criarmos uma lista com duas colunas para cada matéria, sendo que uma coluna será destinada aos tópicos que julgamos ser nossos pontos fortes e a outra coluna para os tópicos que consideramos nossos pontos fracos. O ideal é que façamos uma lista para cada matéria para termos uma visão direcionada. Por exemplo, caso nosso objetivo seja estudar para a prova de residência em alguma especialidade médica, deveremos fazer listas de pontos fortes e fracos para os vários ramos da área tais como Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Nefrologia, Cardiologia e assim por diante. Se queremos estudar para o ENEM, poderemos fazer listas para Matemática, Física, Português, etc. Se desejarmos estudar para o cargo de advogado da União, nossa lista tenderá talvez para Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Financeiro, Direito Tributário, entre outros. No caso do ENEM, não devemos nos esquecer de conhecer a “Matriz de referência ENEM” – disponível pelo INEP na internet – e talvez criar listas baseadas nessa matriz. É importante lembrarmos que ponto forte não é aquele em que possuímos total perícia técnica, até porque isso não ocorre normalmente, mas é um ponto de que temos segurança (ou aquele que não gera grande rejeição por parte do estudante) quando aparece em uma prova. Portanto, ponto fraco não é aquele assunto sobre o qual temos dúvida, isso é bastante comum, mas sim aquele tema que nos induz à insegurança. A realização exaustiva de exercícios ajuda a identificar em que somos fortes e fracos. Quanto mais listas de exercícios e questões forem executadas melhor serão os resultados nesse processo de classificação; no entanto, caso ainda tenhamos pouco experiência de questões em um determinado tópico, vale colocá-lo em ponto fraco. Quando usarmos uma lista de exercícios, devemos identificar nela o número de acertos e erros, esse procedimento ajudará no controle de pontos fortes e fracos. Entretanto é importante sabermos usar o gabarito e evitarmos alternar entre a resolução de questão e a conferência a ele, pois isso gera ilusão de aprendizagem. Portanto, façamos a lista completa e somente depois comparemos com os resultados. Ao abordar uma tarefa de classificação, geralmente podemos encontrar alguma dificuldade o que é benéfico para nosso aprendizado e autoconhecimento. Exemplo para a matéria de Direito Tributário: Pontos fortes estado e o poder tributário; Obrigação tributária; Conceitos; Crédito tributário; Norma tributária ;Sistema tributário nacional ;Pontos Fracos :Responsabilidade tributária ;Garantias e privilégios do crédito tributário; Dívida ativa e certidões Lei complementar 118/2005 O terceiro passo contempla o princípio 80/20 em si. Devemos identificar 20% dos tópicos como os mais importantes para a prova de concurso ou prova que iremos realizar. Normalmente há uma hierarquia de importância em uma prova, por exemplo, cada assunto pode ter um peso maior que outro (fatores de multiplicação para a nota final), ou talvez não haja peso para cada assunto, mas existem mais questões de um do que de outro. Por exemplo, imaginemos uma prova que possui 120 itens em que 18 são de Matemática e apenas 3 são de Filosofia, nesse caso, os pesos dos itens podem ser os mesmos, mas suas prioridades de tempo podem levar a que estudemos mais Matemática. E os 80%? Na prática, a ideia central do princípio de Pareto não é atacar apenas os 20% e esquecer do resto, na verdade, a função dessa técnica é estabelecer prioridades e, desse modo, organizar o planejamento de estudos. As primeiras metas a serem alcançadas, quando se trata de conteúdo, estarão claras para serem definidas ao final desse processo. Vale dizer que as listas não são estáticas, ou seja, no decorrer dos meses de trabalho, os pontos fracos poderão se tornar fortes (o que é esperado, não é mesmo?). Em resumo, o autoconhecimento leva à informação útil para traçarmos um melhor plano de ação para nossos estudos. O importante é termos bom senso, identificar os 20 % e agir! Fleury, Bruno. Neurociência aplicada a técnicas de estudos: Técnicas práticas para estudar de forma eficiente (p. 28-33). Bruno Fleury. Edição do Kindle.
  14. Taylane C.

    O poder das questões

    Muito bem colocado Thales. Eu adoro fazer questões. Isso porque já me acostumei! Mas confesso que no início eu odiava... Aqueles que ainda não gostam, persista, uma hora vai! Faço controle das questões por assunto, não tem controle melhor para saber o que precisa reforçar! Bons estudos.
  15. Olá, amigos! Hoje venho falar um pouco sobre a importância do uso de questões no estudo para concursos. Quando conheci a metodologia do prof. Diogo, ouvi uma frase que me marcou por sua simplicidade e eficiência: "fazer questões é o que há de mais importante." Mas já pararam pra pensar de onde saiu essa ideia? 1) De início, fazer questões é a coisa mais importante porque é isso que você vai fazer no dia da prova. Sua missão é marcar o X no lugar certo. "Simples assim." Então o ideal é treinar questões até adquirir naturalidade nessa tarefa. Vai chegar num ponto em que o cérebro estará tão acostumado que o fará quase que automaticamente. É como aprender a dirigir: depois de um tempo você nem pensa para ligar o carro, trocar de marcha, etc. 2) Além disso, fazer questões é uma ferramenta poderosa de revisão. Ela pode tranquilamente substituir a releitura dos grifos, com significativa economia de tempo. Faça o teste você mesmo(a): em vez de grifar e revisar os grifos, faça leitura atenta do PDF sem grifar e depois faça as questões pares e ímpares do fim da aula, conforme o método do prof. Diogo. A tendência, inclusive, é haver aumento na retenção do conteúdo, o que nos leva ao próximo item. 3) Fazer questões é uma forma de estudo ativo. Sem entrar muito em teoria do aprendizado e falando de um modo simples, resolver exercícios mexe com áreas do seu cérebro que facilitam a memorização, de modo a aumentar a fixação da matéria. Quem nunca se sentiu feliz por conseguir um percentual alto, ou ficou com raiva de si mesmo por ter errado alguma besteira? Pois é. Isso é uma espécie de "gameficação" dos seus estudos. 4) Ademais, fazer questões nos indica quais são os assuntos mais cobrados pela banca. Muitas vezes os examinadores não têm muita criatividade. É comum que a cobrança se repita nos mesmos subtópicos da disciplina, inclusive com questões iguais ou quase iguais de uma prova para outra. Não podemos nos dar ao luxo de perder esses pontos. 5) Por fim, fazer questões é uma excelente ferramenta de controle. O seu percentual de acertos é um retrato fiel do seu nível em cada disciplina e em cada assunto. Não confie na sua "sensação". Mais vale estar inseguro acertando 85% dos itens do que estar confiante acertando 70% das questões. Confie nos números! Aproveitando o ensejo, vou mostrar, na prática, um passo a passo do que fazer quando finalizar uma matéria no PDF, conforme o método do prof. Diogo. Também é um caminho para elevar seu percentual de acertos. a) Separe a matéria por assuntos ou subtópicos. Até 15 itens por matéria é um bom número. Vou dar exemplo de como eu fiz no caso de Direito Constitucional. Observe que a matéria foi dividida em 9 itens. b) Crie cadernos no site de questões com o assunto de cada subtópico. Escolha a banca de preferência. Remova questões anuladas e desatualizadas. Dê preferência para questões de 2013 em diante. c) Resolva de 10 a 15 questões de cada caderno, e vá para o próximo. É o que a gente chama de "girar os cadernos". Anote seu percentual em cada rodada. d) Separe o que estiver errando em um "caderno de erros", para reler no futuro. Pode ser feito no Word, ou à mão mesmo. e) Ataque seus pontos de dificuldade. Por exemplo, uma planilha de Direito Constitucional: Observe que o item 8 está um pouco abaixo dos demais, com 85% de acertos. Nesse caso, valeria a pena dedicar um pouco de tempo no intuito de elevar para a faixa de 90%, que é a média geral da disciplina. Bom pessoal, por hoje era isso. Se alguém tiver mais dicas, fique à vontade para compartilhar. Espero que tenha sido útil ! Abraço e bons estudos!
  16. Karla da Silva

    Eu tenho algo a dizer (por Romelu Lukaku)

    Obrigada por postar esse texto.🤗
  17. Curioso! Eu faço isso, mas não conhecia essa parte toda por trás. Cafézinho depois do almoço é de LEI. Saio do descanso muito melhor. Cafeína pode ser um amigo ou inimigo. Cabe a nós respeitá-la e usá-la com bom senso. Após muitos altos e baixos, hoje fizemos as pazes rs.
  18. Por que você deve tirar um cochilo todos os dias para ter melhor rendimento nos estudos? Faça um cochilo cafeinado (coffee nap). Se você está muito cansado mas não sabe o fazer, o que pode te ajudar mais é: tomar café ou tirar um cochilo rápido? Saiba que juntar essas duas coisas pode ser uma combinação perfeita. Chamo isso de cochilo cafeinado (coffee nap). Há estudos que demonstram como um cochilo cafeinado de 20 minutos pode melhorar o desempenho e o estado de alerta. Você sente necessidade de tirar um cochilo à tarde ou após a hora do almoço ou durante intervalo no trabalho? Bem, vá em frente e faça! Vários estudos mostram como isso pode melhorar a vigilância e o funcionamento cognitivo - e torná-lo muito mais produtivo do que antes. O coffee nap é um sono curto com a ingestão de café que você tira durante o dia de trabalho para restaurar seu estado de alerta mental. A prática dessa técnica, especialmente durante o dia, é uma forma saudável de tratar a privação de sono. Apenas 20 minutos de cochilo cafeinado após o almoço podem proporcionar uma explosão de alerta e desempenho motor aprimorado. Haverá melhora de suas habilidades de tomada de decisão e aumentar a memória e a criatividade. O resultado é melhorar o tempo de reação e o raciocínio lógico mesmo em indivíduos bem descansados. Mas para colher os benefícios de uma soneca revigorante, você deve saber tirá-la - da maneira certa. Com a prática organismo descansa, mas não entra no sono profundo. O coffee nap de 20 minutos amplifica a efetividade da cafeína no cérebro. O resultado é um estado de alerta de alta performance. A cafeína demora para fazer efeito, então, o tempo do cochilo se sincroniza com o início do efeito do café. Segue um passo a passo pra você praticar o coffe nap e aumentar seu estado de alerta com esse hack incrível: Prepare o seu café. Tome o seu café num curto espaço de tempo (no máximo 5 minutos). Isso é essencial para uma maior efetividade da técnica; Assim que terminar o café, programe um alarme para 20 minutos e deite-se. Você deve apenas relaxar o máximo que conseguir, sem se preocupar em dormir profundamente. Assim que o alarme tocar, levante. Não prolongue o tempo de cochilo, mesmo que estiver muito cansado. Em pouco tempo o café fará efeito, você sentirá uma energia incrível e estará pronto para a alta performance. Dica: Recorra às mídias. Há vídeos, gravações e aplicativos que podem ajudá-lo com técnicas para pegar no sono. Eles podem ser baixados para celulares e tablets ou acessados online. Caso use o celular, configure-o para o modo avião, evitando que as notificações de ligações e mensagens o atrapalhem. Ouça músicas relaxantes. As músicas certas podem ser um verdadeiro aliado para entrar no modo soneca. Fonte: https://www.caffeinearmy.com.br/blog/o-que-e-coffee-nap https://www.stylecraze.com/articles/power-nap/ https://pt.wikihow.com/Praticar-Power-Nap https://www.minhavida.com.br/bem-estar/noticias/30830-beber-cafe-antes-de-cochilar-pode-aliviar-o-cansaco-indica-estudo
  19. Avelar Filho

    • Avelar Filho
    •   
    • Dieison Porto

    Bom dia, Dieison! Tenho interesse no grupo.

    Segue contato. (86)99819-1014.

    valeu.

  20. Eu tbm fiquei na duvida, e acabei comprei o pacote da coluna vertebral, me ajudou muito. 1 mês depois, fazendo alongamento todos os dias e já não tenho mais que estudar deitada
  21. Qual pacote terapêutico você adquiriu? Também tenho hérnia de disco e estou passando por essa situação de ter que estudar deitada. Fiquei em dúvida se adquiria o pacote da coluna vertebral ou o para quem trabalha sentado.
  22. Fazer da desvantagem combustível pra vitória! Bacana...
  23. Larissa, eu tbm estava assim. Na verdade, foi só eu começar a estudar pra concurso que veio vários problemas de uma vez, lombar, pescoço, quadril, joelho. Mas agora já faz 1 mês que comecei a fazer os exercícios do Audinei do canal Viva Sem Dor e já não tenho quase nenhuma dor, nem no pescoço, nem na lombar, nem no quadril, quase nada mesmo. Quando tiver um tempo assista essa live em que ele responde varias duvidas e fala como resolver s dores. Vale a pena investir o tempo nisso. Os exercícios são para fazer em casa mesmo
  24. Filipe, 36 anos, administrador. Formou-se aos 24. Começou a estudar para o concurso de técnico do MPU. Três meses depois, deixou de estudar para o certame. Decidiu estudar para técnico do TJDFT. Três meses depois, também abandonou o planejamento. Decidiu que dessa vez estudaria para o cargo de Escrivão da Polícia Civil do Distrito Federal. Começou a estudar. Três meses depois, saiu o edital de Agente da PCDF, resolveu tentar a sorte. Três meses depois, resolveu estudar para a DPDF. Quando deixou de estudar para o MPU, Filipe desistia em razão de ainda estar começando no mundo dos concursos e por não se achar suficientemente preparado para a prova. Ele achava que conseguiria isso na do TJDFT, prova pela qual não havia nem edital previsto. Quando decidiu estudar para Escrivão da Polícia Civil, viu no salário uma possibilidade melhor do que aquelas que já havia sonhado. Quando mudou dessa para a prova de Agente foi porque viu um maior dinamismo na atividade a ser realizada no futuro. Quando desistiu dessa prova e começou a estudar para a DPDF, Filipe queixa-se da dificuldade dos outros certames e viu nessa oportunidade a chance de entrar mais facilmente no serviço público em função do salário que não era tão alto. Todos os fundamentos de Filipe são plausíveis. Mas suas razões são apenas sintomas. Sintomas de uma síndrome comum no mundo dos concursos: a síndrome do foco relativo. Filipe, está sempre focando em novos concursos e recomeçando os estudos. E a origem da síndrome reside na comparação entre o real e o ideal. Porque o começo de qualquer caminho é fundado no imaginário. Filipe, em suas decisões se via como técnico, como policial, como analista. Então, tomava o caminho. Só que, a cada dor real, comparava o caminho escolhido com outro, não vivido. E o outro, evidentemente, vencia. Então, ele mudava de rota. Entenda: se, a cada três meses, você decidir mudar de certame, você nunca vai passar. A permuta frequente de caminhos não é sinal de qualidade nos estudos. É sinal de que você continua o mesmo, o mesmo imaturo de sempre. A síndrome deve ser combatida. Como? Com perenidade, a aceitação das dores e enumeração correta das razões. Em vez de citar os motivos para desistir de um certame, enumere razões para prosseguir estudando para ele. O presente texto é uma adaptação do original https://www.cpiuris.com.br/blog/2020/04/27/a-sindrome-do-eterno-comeco_196/ Trata-se de uma "paródia" sem cunho humorístico onde retrato o principal problema que me aflige no momento: a falta de foco. Já há quase dois anos enfrento a dificuldade em escolher minha área e isso atrapalha enormemente tanto a eficiência quanto a continuidade de qualquer planejamento. Espero que o texto inspire aqueles que passam pelo mesmo problema. A cronologia apresentada no texto foi alterada com objetivo literário. Abraço a todos e bons estudos.
  25. chiqueti

    Estágios da Aprovação!

    Show de bola, @Prof Diogo Moreira. Obrigado pelo conteúdo. Quando saem os vídeos?
  26. Olá pessoal, eu tb sofro de dores no pescoço, na verdade estou percebendo mais agora, tenho notado que tem momentos que até meus dedos das mãos estão formigando, deve ser tensão na cervical. Procuro relaxar, corrigir a postura, tenho tentado meditar e pratico Yoga, para aliviar a tensão. Estudo 4 à 5 hs por dia, pode ser isso tb, fico muito tempo de cabeça baixa, fazendo leitura. Se não melhorar, to pensando em ir num traumato, mas tenho medo dele me mandar fazer fisio, que é bem provável....kkkk, mas não quero, acho chato e não quero perder tempo....kkkk, para poder estudar.
  27. Parabéns !!!! Tenho duas meninas e sei o quanto é dificil conciliar marido, filhos e estudo. Continue com sua persistência e determinação, vc vai longe !!!!!!!!!!!!
  28. Obrigada @Taylane C. tenho fé em Deus e nos estudos que vai chegar o meu dia e o de todos que estão aqui na batalha! Os meus pdfs ja viraram obra de arte de desenhos infantis não tenha dúvidas kkkk
  29. Se já é difícil as vezes aqui em casa só eu e meu marido, imagine com filhos kkkk Você é muito batalhadora @Lisa M., com toda essa persistência tenho certeza que vai chegar seu dia. O importante é não desistir 😉
  1. Mais Resultados
×
×
  • Criar Novo...